Prendas 2016 (parte 2)

Pois é “HeadBangers” 2017 está ai e muita musica ficou para ouvir de 2016, muita historia para contar por isso a vosso pedido vou complementar este post com o Prendas 2016(parte 1) e fazer o meu Best Of 2016

Volbeat – Seal the Deal & Let’s Boogie

Fica este bom tema da banda que costuma abrir concertos para Metallica quanto ao álbum e estilo musical …(nem por isso)

 

Amon AmarthJomsviking

 

MegadethDystopia

 

GojiraMagma

 

TESTAMENTBrotherhood of the Snake

 

Gone is GoneGone is Gone(EP)

 

KreatorGods of Violence

este ainda está para vir dia 27 Janeiro

 

Machine HeadIs There Anybody Out There?

nova musica , antevendo o álbum em 2017

TOP 2016

(e isto foi o que saiu…lol)

15. NailsYou Will Never Be One of Us

O Ex-Terror Todd Jones, John Gianelli e Taylor Youn juntaram-se em 2009 onde produziram 3 álbuns e 3 EP’s antes de assinar pela Nuclear Blast e produzir este violento album grindcore, cheio de força bruta e raiva.

14. Destrage – A Means to No End

Os nossos amigos Italianos voltam com a grande pedalada e andamento que os caracteriza, muita energia e humor como sempre… e  fica mais um bom registo.

13. Amon AmarthJomsviking

Vikings com a consistência e poder do costume, onde metem o olho metem a bala, soa a Amon Amarth claro!!, temas muito contagiantes…Bom album

12. MeshuggahThe Violent Sleep of Reason

Ok! esta banda não é “easy listening” é verdade, mas poucas são as bandas que se podem orgulhar de ser os criadores de um novo estilo/género musical(DJENT) num mercado sobre lotado onde as ideias por vezes já escasseiam,eles trazem algo novo e  sim o seu som é dissonante, extremo,brutal mas também experimental, complexo, poli-métrico com riff’s angulares (a imagem de marca da banda). Começaram em 1987 na Suécia, a sua notoriedade cresceu por inícios da  década de 2000.. aqui esta mais uma confirmação do seu valor neste registo.

11.  Cobalt – Slow Forever

Uma banda “daquelas” que o meu ouvido gostou à primeira,  foi este álbum que me apresentou a banda  e confesso que não gosto de todo o Black metal mas estes americanos que começaram em 2003 seguem um bom caminho com este trabalho.

10. Ihsahn – Arktis

Sou-me muito bem, alguém que procura atmosferas diferentes daquelas que está habituado a formular “soa a descoberta”, o entendimento duma nova perspectiva…; Este registo é a prova disso, o compositor guitarrista e vocalista norueguês ex-Emperor surge imponente, este álbum é muito bom, estou curioso para ouvir o próximo(…)

9. Testament – Brotherhood of the Snake

Voltaram com muita qualidade e presença, aquele Trash metal arranhado e cheio de afirmação, como só eles sabem fazer.Valem os 35 minutos de audição. Very Nice!!

8. Inter ArmaParadise Gallows

Havia boas criticas e saquei para audição…  Post/Sludge/Black/Doom/Death-metal  são os elementos cruzados pelos americanos, formados em 2006 levam 3 alb. editados. Fiquei a conhece-los por este “Paradise…”  bem eclécticos nalguns temas,  ambientes bem graves ,pianos e sintetizadores lembrando algum do bom rock dos 70’s… sinal + e uma entrada neste best of.

7. OathbreakerRheia

Algo dispara subitamente  quando começa a 2 faixa e a desconsolada alma, larga os devaneios e liberta-se dos seus demónios num Black/Post/Screamo-metal, melódico e divagante; Os belgas que começaram em 2009 levam 3 álbuns e 1 EP creio que atingiram um dos picos da sua carreira com Rheia(…)

6. Gone is GoneGone is Gone(EP)

O melhor que surgiu destas super bandas na minha opinião e prometem!!! A abordagem é mais rock do que metal mas as malhas são pesadas e contundentes, um inicio fora de serie. È o 1 trabalho deles e salta directamente para o meu best of 2016! Enjoy…

5. Cult of Luna + Julie Christmas Mariner

5 musicas fazem quase 55 minutos de pura viagem… repletos de Post/Prog/Sludge-metal desta vez com a participação da Julie C; Juntando a sua melódica e hipnotizante voz, ao registo vocal monocórdico, elevando exponencialmente os instrumentais de cult of luna a outro nível(…) uma “construção” que faz de Mariner um registo inesquecível! Capaz de cruzar as mais negras intempéries(…)

4. MegadethDystopia

excelente álbum, a nível alto…   Megadeth!  what else…???

3. InsomniumWinter’s Gate

(…)Poucos temas conhecia desta banda. E claro que me apercebi do quanto estava  a perder!!! Passou para as minhas bandas favoritas. Composição sublime ,profundidade, melodia, peso com aquela abordagem que só os nórdicos conseguem fazer … o top 3 é tão forte que qualquer um destes 3 podia ser o numero 1 . (Tão a ver a minha indecisão!?)

2. Be’lakorVessels

De todas as bandas que descobri este ano, Be’lakor foi das que mais me agradou. Todos os elementos musicas usados, estão calibrados ao máximo pormenor pois todas as faixas deste álbum são boas!! Daqueles que vale apena ter em Vinil ou CD.

1. GojiraMagma

São eles… aquelas “maquinas” com mais um registo fenomenal, onde não se perde nada do que se passou e continua a ser um bom rumo para o que se vai passar… São eles os lideres do best of 2016, pela vanguarda musical, pela originalidade e por reconhecimento a mais um excelente trabalho…

Abraço

Advertisements

4 thoughts on “Prendas 2016 (parte 2)

  1. Excelente escolhas man… se queres que te diga, quando andei a ver no disco externo os álbuns para escolher passei a pasta Viking metal porque pura e simplesmente não me lembrei que os Amon Amarth tinham lançado em 2016 (pensei que o album fosse de 2015) porque se não, também entravam no meu top… 😉
    Ora bem, das tuas escolhas falta me ouvir Gone is Gone e Oathbraker (um gaijo ouve tanta coisa, mas penso que esses ainda não ouvi) Vou já tratar disso!! 😉
    Outra coisa, porquê 15 e não 20?!? HuM HUM HUM hUM !? 🙂
    Grande Abraço FluidMetalCollision…

    Like

    • o de Heavenwood ainda não ouvi provavelmente entraria no top , metallica também só ouvi 2 ou 3 musicas…. escrever sobre estas todas já deu um trabalhão e tu queres 20! 😀 como disse qualquer um dos top 3 podia ser o nº1 , haviam outras bandas que lançaram álbuns novos como khemmis ou vektor muito promissoras mas como não ouvi de ponta a ponta não as pus no top…quanto a gone is gone vou já ouvir… Abraço

      Liked by 1 person

      • hehehe pois.. dá trabalho, por isso é que o resto da malta se está a baldar ao top, né a amigos?! 🙂 Metallica foi o que escrevi nos post, quanto a Heavenwood aconselho vivamente, é o álbum mais pesado até agora (sim ainda mais que o Diva) e o mais técnico tambem e só tenho pena que o som geral soe um pouco “abafado” pois com uma mistura/produção mais decente e seria uma BOMBA…

        Like

  2. Mano fui procurar Gone Is Gone e já anda a circular na net o álbum que vai sair em 2017 (Echolocation) . 😉
    Ah e Gojira continua “de pedra e cal”! ehehehehe

    Liked by 1 person

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s