Lost Society – Promessas… a marcar passo!

 

 

Depois dos Tops de 2015… a desilusão!

Os Lost Society lançaram no último mês de 2015 o álbum “Braindead”. Salta à vista desde logo a diferença de som por relação aos outros dois albuns.

A primeira música e single afasta-se completamente do registo trash descontraído da banda com uma música metalcore sem grandes surpresas e pouco original. O resto do álbum é um pouco mais trash, mas muito menos trash que os restantes. É isso necessariamente mau? Claro que não. Uma banda não tem de manter sempre o mesmo registo e pode e deve inovar… mas acho que neste caso esse intuito não foi bem conseguido.
Não me interpretem mal, continuo a achar que estes meninos têm uma qualidade acima da média, mas acho que podiam ter feito muito, mas muito melhor e acabaram por cair num registo igual a tantas bandas que por aí andam e perderam a originalidade que os caracterizava.

Pela voz continua a ser Lost Society, mas no resto este álbum mostra uma banda como tantas que por aí há. A espaços, em certos excertos das músicas, parecem os Lost Society (a tal originalidade, o som que os caracteriza como banda) de sempre, mas depois perdem-se em devaneios metalcore que não combinam bem com o som da banda…
Fiquei por isso bastante desiludido. O álbum é bastante curto, 8 temas originais + uma versão de Terror Hungry bastante horrível, que estraga completamente o feeling da música original e que mostra uns Lost Society pop, o que me desagradou bastante.

Depois ainda tem mais uma música ao vivo. Ou seja, 8 temas e dois temas para encher chouriço.
Enfim, para mim, é o álbum desilusão de 2015.
E lá volto eu a ouvir os primeiros dois álbuns, over and over again, na esperança que o quarto álbum valha a pena, pois este ficará guardado no disco rígido simplesmente para registo e pouco mais.